terça-feira, 2 de outubro de 2012

Minotauro relembra acidente trágico: 'Eu fui desenganado pelos médicos'

"Meu pai segurava minha mão e gritava comigo: 'Não desiste, Rodrigo! Você tem que lutar! Você é um lutador!'", conta ele, atropelado aos 11 anos

>> Siga o Site no Twitter: @DentrodoRingue

>> Siga o Site no Facebook.com/DentrodoRingue   .

Aos 36 anos, Rodrigo Minotauro é reconhecidamente um exemplo de superação no esporte. Como atleta, já esteve frente a frente com a aposentadoria várias vezes, mas sagrou-se vencedor em todas as quatro cirurgias que fez: duas no quadril, uma no joelho e outra no braço. Mas a maior vitória ocorreu quando tinha apenas 11 anos e ficou muito perto da morte ao ser atropelado por um caminhão. Ele relembrou o trágico episódio, que por muita sorte teve um final feliz, em um vídeo promocional do UFC Rio III.

- Minha maior história de superação foi quando eu fui atropelado, com 11 anos de idade, quando fiquei 11 meses hospitalizado. Realmente foi um momento muito difícil para mim, eu fui desenganado pelos médicos. Perdi o meu tendão de Aquiles e não conseguia andar com a perna esquerda. Praticamente perdi o pulmão direito, perdi o diafragma. Eles reconstruíram meu diafragma. Perdi meu fígado, rins, quase tudo. Aí fui fazendo muita fisioterapia, acreditando no trabalho dos médicos. Saí depois de 11 meses hospitalizado, voltei a andar e a ter uma vida normal. Acho que o esporte também me ajudou muito. São lições que a gente aprende no esporte, que a gente só consegue resultado com muito trabalho. Trabalhei muito com fisioterapia, com exercícios, e a vontade de praticar esporte novamente me ajudou muito - disse o peso-pesado, que vai enfrentar o americano Dave Herman no evento de 13 de outubro.

Recuperado das lesões, Minotauro treinando na Team Nogueira (Foto:Ivan Raupp/Globoesporte)

O momento mais marcante para Minotauro foi quando ouviu as palavras de incentivo do pai. Ele acredita que jamais vai passar por uma situação difícil como essa novamente:

Perdi o meu tendão de Aquiles e não conseguia andar com a perna esquerda. Praticamente perdi o pulmão direito, perdi o diafragma. Eles reconstruíram meu diafragma. Perdi meu fígado,
rins, quase tudo"

Minotauro, sobre o acidente na infância

- Uma coisa que não sai da minha cabeça é que eu estava deitado no fundo do carro, indo para o hospital depois que fui atropelado, e meu pai segurava minha mão e gritava comigo: "Não desiste, Rodrigo! Você tem que lutar! Você é um lutador!". Acho que nunca vou passar uma situação tão ruim como passei nesse acidente. E levo isso para a minha vida. Tento ensinar isso para as pessoas. Não abaixe a cabeça. Tem sempre que estar lutando para conquistar um objetivo.

Baiano de nascimento e carioca de coração, Minotauro está prester a lutar novamente na Cidade Maravilhosa, onde já havia vencido Brendan Schaub em agosto de 2011. Para ele, este será mais um exemplo de superação em sua carreira:

- Meu amigo, se você vir clipes com os melhores momentos das minhas lutas, a coisa que vai mais ver se prestar atenção sou eu colocando a mão no chão e me levantando. É o poder que a gente tem de se levantar novamente e tentar. Essa é a superação. Já tive o quadril operado em 2010, operei o (ligamento) cruzado (do joelho), voltei ao treino e fui à luta. Agora operei o meu braço e fui à luta. Com 11 anos de idade eu fui atropelado por um caminhão, não podia andar. Fui à luta e consegui treinar novamente. Foi assim em várias passagens da minha vida, quando a gente esteve por baixo e eu consegui me superar e me levantar. Essa vai ser mais uma.




Fonte:SporTV

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More