quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Bisping: 'Quando lutarmos no Brasil, Vitor será o meu saco de pancadas'

Inglês busca a vitória contra o brasileiro para, enfim, se afastar da marca de ser o atleta com mais lutas sem jamais ter disputado um cinturão do UFC

>> Siga o Site no Twitter: @DentrodoRingue
>> Siga o Site no Facebook.com/DentrodoRingue

A busca pela vitória contra Vitor Belfort no UFC do dia 19 de janeiro é duplamente importante para Michael Bisping. Além de ter a chance de vencer Belfort na sua terra natal, o inglês quer afastar-se de um incômodo recorde: o de lutador com mais lutas feitas pelo UFC sem jamais ter disputado um cinturão. Atualmente com 17 lutas pela organização, Bisping é o terceiro colocado na lista, atrás apenas de Melvin Guillard (18), Chris Leben (19) e Chris Lytle (20). A diferença entre eles é que Bisping tem um cartel melhor, de 13 vitórias e quatro derrotas no UFC, contra dez vitórias e dez derrotas de Lytle, 12 vitórias e sete derrotas de Leben e onze vitórias e sete derrotas de Guillard.

Vitor Belfort e Michael Bisping farão a luta principal do UFC de 19 de janeiro (Foto: Arte / SporTV.com)

Bisping teve uma chance real de conquistar a chance de disputar o cinturão dos pesos-médios em 28 de janeiro de 2012, quando enfrentou Chael Sonnen em Chicago, e foi derrotado em uma luta muito disputada - decidida a favor de Sonnen por unanimidade - que ele poderia ter saído vencedor. Com a lesão de Chris Weidman no ombro, que deixou o americano fora de combate por pelo menos quatro meses, Bisping passa a ser um dos nomes mais fortes para enfrentar Anderson Silva, ainda mais se vencer Vitor Belfort. A questão é quando o brasileiro defenderá seu cinturão, uma vez que há muitos boatos sobre as superlutas entre o Spider e Georges St-Pierre ou Jon Jones.

- Longe de mim pensar em algo além da luta contra Vitor. Quero que essa luta seja muito importante, e sei que terei que dar o meu máximo nela. Não vai ser fácil, nós lutaremos no Brasil. Vitor bate muito forte. Mas acho que vou ser uma tempestade, e ele será meu saco de pancadas - disse Bisping ao site "MMA Fighting".

Bisping foi derrotado por Chael Sonnen no UFC de
Chicago, em janeiro de 2012 (Foto: Getty Images)

Bisping também defendeu a ideia de que, como Anderson Silva não defenderá seu cinturão esse ano, a luta entre ele e Vitor Belfort se torne uma disputa de cinturão interino dos pesos-médios, ou que o Spider deixasse sseu cinturão vago.

- Sobre uma luta contra Anderson Silva, eu nunca quis um caminho fácil até o cinturão. Mas sua última luta foi pelos meio-pesados, e sua próxima provavelmente será em peso combinado. Quando ele luttará pelos pesos-médios? O que acontecerá se ele se lesionar e tiver que ficar afastado por algum tempo? Todo esse tempo terá passado, e os principais atletas da categoria terão ficado de lado. Todos queremos ser campeões mundiais um dia, porque trabalhamos muito e nos sacrificamos por isso. Nada acontece se Anderson não defender seu cinturão. E não fazendo críticas a ele. Anderson é o maior de todos, mas um campeão tem que defendder seu título, ou deixá-lo vago, para quando voltar, ganhar a chance automática de reconquistá-lo. Se nada disso acontecer, deve haver a disputa de um cinturão interino. Com Weidman fora por algum tempo - e eu não acho que Boetsch o venceria, ou que ele possa ser campeão mundial - eu acho que eu e Vitor deveríamos lutar pelo cinturão interino. Quem quer que o conquiste deve defendê-lo. Isso movimentaria a categoria, que está mais parada do que nunca porque o seu campeão não defende seu cinturão. Se Anderson quiser defender seu cinturão contra o vencedor da minha luta contra Vitor, ótimo. Vou com tudo pra cima dele. É o que eu quero. Mas se ele for lutar contra Georges St-Pierre ou Jon Jones, algo precisará ser feito na categoria dos pesos-médios.

Demora de Anderson Silva em defender o título dos
pesos-médios irrita Bisping (Foto: Getty Images)

Diante do adversário mais perigoso que já enfrentou, Bisping pensa em explorar as oscilações de Vitor Belfort que na última década, em lutas que passaram do primeiro round, tem um cartel de três vitórias e seis derrotas. No mesmo espaço de tempo, Bisping venceu doze e perdeu apenas quatro lutas que passaram do primeiro round.

- É um fato que, mal ou bem, Vitor se cansa facilmente. Ele diminui o ritmo após o primeiro round. Obviamente, quanto mais cedo na luta, mais perigosa ela fica para mim. Na medida em que ela se alongar, ele se tornará um saco de areia ambulante. Pelo menos isso é o que pensamos, mas falar é mais fácil do que fazer. Ele virá com tudo no início, e será muito perigoso. Vitor é grande para um peso-médio. Já lutou entre os pesados, e foi campeão dos meio-pesados no passado. Mas esse é o tipo de luta que eu busco, se quiser bancar o que eu falo. Acho que estou no meu melhor momento. Me mudei para o sul da Califórnia, e estou gostando muito dos meus treinos por lá. Tenho novos parceiros de treinos, e quanto mais tempo fico no ginásio, mais gente boa eu acho para treinar. Estou trabalhando de forma mais inteligente, e menos intensa. Ainda tenho muito tempo pela frente - finalizou Bisping, que fará 34 anos em fevereiro.





Fonte:SporTV

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More