quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Com formato inovador, Mestre do Combate estreia no Rio de Janeiro

Evento capitaneado por Rickson Gracie tem regras diferentes do padrão do UFC e será arbitrado e também julgado pelo lendário John McCarthy

>> Siga o Site no Twitter: @DentrodoRingue
>> Siga o Site no Facebook.com/DentrodoRingue

Um evento que, na visão dos seus idealizadores, busca valorizar a estratégia de luta e a efetividade da atuaçãod e cada lutador. Com essas palavras, Rickson Gracie apresentou o Mestre do Combate em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro. O torneio, que terá oito edições em 2013, fará sua estreia nesta quinta-feira, às 20h, no Vivo Rio, com formato inovador e buscando seu espaço no mercado do MMA nacional. Para Gracie, que idealizou as regras de acordo com o que julga ser um resgate da filosofia marcial nos torneios de MMA, a habilidade e a efetividade dos atletas voltarão a ser valorizados em uma luta.

- Minha maior motivação foi trazer uma identidade diferente ao MMA. Os torneios hoje em dia valorizam o atleta, sem dar à regra a chance de conduzir a luta. Pretendi trazer mais filosofia de combate, passar a forma do que acreditamos ser um resgate da filosofia marcial, trazendo mais trabalho estratégico.

Rickson Gracie e John McCarthy na apresentação do Mestre do Combate (Foto: Rafael Abreu / Sportpar)

O "Mestre do Combate" terá regras diferentes das apresentadas em torneios tradicionais de MMA. As lutas terão apenas dois rounds, sendo o primeiro, com dez minutos de duração, e o segundo com cinco minutos. Os atletas não serão salvos pelo fim do round, ou seja, caso um dos lutadores esteja na iminência de conseguir uma finalização ou um nocaute, o combate terá prosseguimento até que a ação seja encerrada. A pontuação também será diferenciada. Serão considerados os golpes efetivos, que levem perigo ao adversário. Socos e chutes que não sejam efetivos serão desconsiderados, bem como ficar por cima do rival sem tentar finalizar a luta. Por fim, a pesagem será realizada no dia da luta, e não 24 horas antes.

- Haverá um juiz no centro da arena, com poder de voto, eu, que estarei acompanhando o combate, também votarei, e o público dará o terceiro voto. Os critérios privilegiarão os golpes que levarem perigo ao adversário. Se não houver isso, eles não darão vantagem alguma na luta. Quanto mais vantagens o atleta conseguir, mais pontos ele receberá dos julgadores. Caso não haja uma vantagem clara nesses critérios, será feito o julgamento subjetivo, podendo ser declarado o empate - explicou Rickson Gracie.

Rickson Gracie e John McCarthy posam com os
lutadores (Foto:Marcelo Russio/SporTV)

A regra da pesagem no dia da luta, segundo o idealizador do evento, também foi pensada levando-se em conta a preservação física do atleta e a justiça quanto às categorias de peso.

- Hoje em dia é normal que um atleta atinja um determinado peso no dia da pesagem e vá para a luta, no dia seguinte, com dez quilos ou mais. Isso não é bom para ele no aspecto da saúde, nem é bom para a luta, já que alguns lutadores recuperam mais peso que outros, e podem vir a lutar com muito mais peso que seus adversários. Com a pesagem no mesmo dia, os lutadores terão mais eficiência, já que lutarão no peso com que costumam treinar e se sentem bem diariamente.

A primeira edição do "Mestre do Combate" terá duas equipes se enfrentando, e cada luta valerá um ponto. A equipe que vencer pelo menos três lutas será declarada a campeã da edição. No evento desta quinta-feira, as equipes serão a "Samurais", do Rio de Janeiro, e a "Escorpiões", de São Paulo. Os cariocas serão treinados por Murilo Bustamante, enquanto os paulistas terão Francisco Veras no comando.

- Fiquei muito feliz e honrado em comandar um time contra o do Murilo Bustamante, e em participar de um evento idealizado por Rickson Gracie e com a presença do Big John McCarthy. Sobre a preparação, não foi muito fácil adaptar o treinamento dos lutadores para um round de dez minutos, já que todos estão muito acostumados aos rounds de cinco minutos. Foi preciso ver quanto os atletas perdiam de peso a cada treino, para fazer uma projeção. Achei muito boa a ideia da pesagem no dia do evento, porque quem luta sabe como é ruim o processo de corte de peso. O lutador fica de mau-humor, dá respostas atravessadas durante os treinos, e fica debilitado fisicamente. Nesse novo formato, eles ficaram mais fortes, os treinos foram mais intensos, e eles sentirram que vão conseguir competir com mais eficiência - disse Veras.

Para o árbitro Big John McCarthy, o formato do "Mestre do Combate" não influenciará os grandes torneios de MMA existentes, mas se for bem sucedido, pode vir a ser seguido por novos torneios pelo mundo.

- Nunca se sabe se um formato é bem sucedido até que se tente colocá-lo em prática. Se for o melhor jeito de se fazer uma coisa, pode mudar os conceitos. Por que não mudar e tentar algo diferente? O "Mestre do Combate" vai mudar o UFC? Não. Há muita coisa envolvida no UFC, e as Comissões Atléticas são muito rígidas. Mas pode vir a influenciar novos torneios. Não custa lembrar que, somente em novembro, eu estive em Abu-Dhabi, Filipinas, Califórnia e Brasil. Isso dá a dimensão do tamanho do MMA no mundo.

Confira a programação completa do "Mestre do Combate":

EVENTO PRINCIPAL:

Vitor Miranda x Elton Monstro

COEVENTOS PRINCIPAIS:

Pety Mafort x Robert Peter
Luciano Correa Izzy x Oséias Vianna

TORNEIO SAMURAIS (RJ) X ESCORPIÕES (SP):

Peso-pesado - Fernando Camolês (RJ) x Kitnet Moura (SP)
Peso-meio-pesado - Armando Sixel (RJ) x Thiago Fernandes (SP)
Peso-médio - Gersinho Conceição (RJ) x Alexandre Sagat (SP)
Peso-meio-médio - Celso Farpado (RJ) x Udi "O Herói" Lima (SP)
Peso-leve - Jeffinho Nunes (RJ) x Glauke Eugênio (SP)




Fonte:Marcelo Russio/SporTV

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More