sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Após fiasco no UFC SP e cair no doping, Thiago Tavares pensa em parar de lutar

Pego no exame antidoping após a derrota para Nurmagomedov, lutador está decepcionado com o próprio rendimento e com as críticas

>> Siga o Site no Twitter: @DentrodoRingue
>> Siga o Site no Facebook.com/DentrodoRingue

Foram dois golpes duros em pouco tempo. Depois da derrota para o russo Khabib Nurmagomedov, no primeiro round, Thiago Tavares foi pego no exame antidoping. O catarinense jura inocência e está disposto a prová-la. Após ser multado em 5 mil dólares, o catarinense vai pagar outros 6 mil por uma contraprova. A suspensão de nove meses, ele vai aceitar. O desejo é ficar ‘limpo’ antes de sair. Tavares pensa em parar, mas não quer deixar o octógono sem honra.

O primeiro motivo que pesa na possível desistência é a derrota para o russo, em São Paulo. Conforme Tavares, foi uma prova que está longe de ser campeão. O segundo, foi o exame de doping e, por último, as críticas. Thiago está magoado principalmente com os catarinenses. Ele acreditava que era o representante do estado.

Thiago Tavares, lutador de MMA, pensa em terminar a carreira (Foto: João Lucas Cardoso)

— Eu confesso que eu, devido a minha derrota, e ao que eu espero da minha carreira, já estava pensando em mudar o foco da minha vida. Não é questão de desistir. Não estou 100% decidido. Não resolvi, mas para mim, perdeu o sentido de lutar. Eu sempre lutei para ser o melhor. Eu sempre quis ser um campeão, mas o meu fracasso na última luta me provou que eu não vou conseguir chegar nesse objetivo. Eu sempre lutei porque me imaginava o representante de Florianópolis e de Santa Catarina. Hoje eu vi que a metade me ama, a outra metade reza para que eu morra — desabafou Thiago Tavares.

O atleta de 28 anos está disposto a ir longe até provar que não utilizou nenhuma substância ilegal. Nesta semana, foi anunciado que o catarinense testou positivo para drostanolona, um esteroide anabolizante considerado substância banida. Com o apoio de um grupo de pesquisadores, ele espera encontrar qual pode ter sido a causa do que acredita ser um falso positivo (quando o exame aponta a presença de substância devido a algum erro ou contaminação).

— Estamos vendo a possibilidade de alguma substância que, metabolizada no meu corpo, deu o falso positivo. Pode ter acontecido isso, é uma das vertentes que estamos defendendo, mas ainda estamos pesquisando. Vamos ver também como foi manipulada a urina, que foi coletada no dia 19 de junho e testada 1º de fevereiro, como foi armazenada e transportada até os Estados Unidos. Estou disposto a ir para lá fazer exames de sangue. Urina é passível de erro, o exame de sangue, não. Se eu vou conseguir provar, eu não sei. Mas estou repensando o meu rumo agora. A minha consciência está tranquila porque sei que não usei nada.

Thiago Tavares comentou o assunto pela primeira vez ao Globo . Ele conta como recebeu a notícia e que pensa em retomar a faculdade de direito se decidir que sua vida será fora do MMA.

Como você recebeu a notícia de que o exame antidoping apontou substância ilegal?
— Na segunda-feira eu acordei, me preparei para dar uma corrida, mas em poucos minutos chegou um e-mail do meu empresário. Ele me chama de Titi. Ele me disse assim: ‘Titi, caímos no doping. Você usou alguma coisa?’. Eu respondi que não usei nada. Não sabia nem que substância era. Eu liguei para o laboratório onde manipulo minha vitamina B12 e meus nutrientes para saber se podia ter havido contaminação. Mas ela me jurou que não tinha nada de errado. Por mais que tenha sido acidentalmente, as minhas coisas ela faz com o maior cuidado possível. A farmacêutica sabe do risco.

O que te faz pensar em parar de lutar?
— Estou muito decepcionado com o meu rendimento e, principalmente, com as pessoas. Eu não consigo acreditar que um estado, que não tem nenhum outro lutador representante, porque o Cigano (natural de Caçador) mora na Bahia, responda dessa forma. Eu recebi umas mil mensagens em uma rede social depois que saiu a história do doping. Dessas mensagens, a metade foram maravilhosas e de apoio. As outras parecem que ficaram felizes por eu ter caído no doping.
O objetivo da minha vida é provar a minha inocência. Depois vou decidir se vou parar ou não"
Thiago Tavares

Caso decida mesmo encerrar a carreira, o que pensa em fazer depois?
— Eu não sei o que vou fazer se parar. Vou trabalhar com o dinheiro que eu fiz, vou fazer algum investimento. De repente vou terminar minha faculdade de direito ou fazer outro curso. Não sei. Neste momento, o objetivo da minha vida é provar a minha inocência. Depois vou decidir se vou parar ou não e resolver o que fazer da vida.

Se você pensa em parar, porque gastar tanto dinheiro para fazer a contraprova?
— Eu quero provar a minha inocência mesmo achando que não vou voltar a lutar. Eu quero provar a minha inocência para amenizar o estrago que foi feito neste último mês na minha vida. Se eles anularem a suspensão, eles poderiam até marcar outras lutas. Mas eu teria que ver se tenho o interesse de lutar ou não. Meu contrato está em vigência, tenho algumas lutas, mas neste momento não tenho interesse nenhum em lutar.




Por:Sávio Hermano/GloboEsporte

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More