segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Pezão: 'Overeem é forte quando bate, mas quando apanha, é um gatinho'

Peso-pesado brasileiro revela que conversou com o holandês após a luta e brincou dizendo que, após o nocaute, o rival passou a ser seu amigo



>> Siga o Site no Twitter: @DentrodoRingue
>> Siga o Site no Facebook.com/DentrodoRingue


Muito bem humorado após a vitória por nocaute contra o holandês Alistair Overeem, o brasileiro Antônio Pezão foi o primeiro a chegar à entrevista coletiva após o UFC 156. Respondendo as perguntas dos jornalistas em inglês, o paraibano garantiu que a sua luta seguiu uma estratégia bem estudada, baseada no perfil do seu adversário e no seu histórico de não manter o ritmo de luta durante todo o tempo.



- Eu tinha uma boa estratégia de luta, porque o Overeem não tem uma boa preparação física. Quando ele bate, ele é forte, mas ele apanha, ele é fraco, como um gatinho. Eu o golpeei quando ele estava por cima no ground and poud, senti a que isso abalou a confiança dele. Senti que ele ficou com a respiração ofegante, e vi que ele não aguentava muito mais. Após o nocaute, o Overeem virou meu amigo. Acho que ele aprendeu a respeitar os outros - disse, rindo.

Horas depois do triunfo, o paraibano não conseguiu conter sua alegria e usou seu Twitter pessoal para ''tirar onda'' com o rival. Pezão postou uma montagem onde aparece levando um jacaré, com a cabeça de Overeem, na coleira. A foto é em referência a capa da revista UFC 360, onde o holandês aparece carregando o animal.

- Quem é o rei de Miami? Obrigado a todos pela torcida. Brasil! - postou Pezão, lembrando que os dois pesos-pesados treinam no estado da Flórida, nos Estados Unidos.

Pezão tira onda com foto feita por Overeem para a revista oficial do UFC (Foto: Reprodução)


O brasileiro aproveitou para desabafar contra os que não acreditaram nele para a luta do último sábado.

- Muita gente não acredita no meu trabalho, mas eu acredito muito. Trabalhei demais a minha trocação pra essa luta. Mostrei ao mundo que estavam errados sobre mim. Mostrei especialmente ao Overeem como se respeita um outro lutador. Essa luta foi muito importante para a minha carreira, como a luta contra o Fedor, Gosto de ser o azarão, porque treino muito e muita gente que eu estava em casa comendo pipoca e bebendo refrigerante. Eu treinei sábado, domingo, Natal e Ano Novo e dei meu sangue para essa luta.

Perguntado se pensava em voltar para a equipe Blackzilians, onde treinou até a chegada de Overeem, Pezão foi enfático, e criticou sua ex-equipe.

- Não penso em voltar para a Blackzilians, porque treino na Team Nogueira no Brasil e American Top Team nos EUA. Na Blackzilians só existe negócios, não há amizade entre os atletas. Não tenho amigos lá, e na Team Nogueira eu tenho amigos de verdade.


Fonte:SporTV

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More