domingo, 3 de março de 2013

Brasileiros são vencidos por novatos no card preliminar do UFC Japão

Marcelo Guimarães é nocauteado pelo coreano Hyun Gyu Lim e Cristiano Marcello perde por unanimidade para o japonês Kazuki Tokudome

>> Siga o Site no Twitter: @DentrodoRingue
>> Siga o Site no Facebook.com/DentrodoRingue

A noite do UFC Japão não começou bem para o Brasil. Os dois representantes do país no card preliminar do evento foram derrotados por lutadores estreantes. O capixaba Marcelo Guimarães sofreu a primeira derrota da carreira diante do sul-coreano Hyun Gyu Lim no segundo round. E o veterano carioca Cristiano Marcello foi vencido por decisão unânime dos juízes pelo japonês Kazuki Tokudome após ser dominado nos três rounds do duelo.

Marcelo Guimarães foi nocauteado pelo coreano Hyun Gyu Lim no UFC Japão (Foto: Getty Images)

Na primeira luta da noite, o meio-médio Marcelo Guimarães teve pela frente o coreano Hyun Gyu Lim, que fazia a sua estreia no UFC. Com um cartel de dez vitórias e três derrotas, Lim vinha de cinco vitórias seguidas. Já o brasileiro, invicto na carreira, com oito vitórias e um empate, estreou no UFC com vitória contra Daniel Stittgen em 2012, e vinha de sete triunfos consecutivos. Mais alto, Lim conseguia evitar a aproximação do capixaba, principalmente no ataque às pernas, aproveitanso sua boa envergadura para aplicar socos quando Guimarães abaixava a cabeça nas tentativas de executar os "double legs". A 20 segundos do fim do round, o brasileiro conseguiu derrubar o coreano após conter uma joelhada no tronco, mas não teve tempo para trabalhar no chão.

O segundo round começou com o mesmo panorama, com o brasileiro tendo muita dificuldade de entrar no raio de ação do coreano, e recebendo golpes seguidos. Na metade do round, Guimarães finalmente conseguiu levar o rival para o chão, mas não conseguiu mantê-lo dominado no solo. A um minuto do fim do round, quando estava melhor na luta, o brasileiro baixou a cabeça e sofreu uma dura joelhada, que o levou à lona já inconsciente, sofrendo a sua primeira derrota na carreira.

- Não sei bem o que dizer, estou muito feliz. Não consigo pensar em nada agora. No início do segundo round eu vi que ele estava andando para o lado direito. Prestei atenção no tempo dele e consegui a joelhada - disse Lim após a luta.


Cristiano Marcello é dominado por judoca japonês

Na terceira luta da noite, Cristano Marcello encarou o japonês Kazuki Tokudome, astro do Pancrase que fazia sua estreia no UFC. Dez anos mais velho que o Tokudome - tem 35 anos de idade - o brasileiro já tinha feito duas lutas no UFC, perdendo para Sam Sicilia no evento final do TUF 15, e vencendo de forma polêmica o iraniano naturalizado sueco Reza Madadi no UFC 153, no Rio de Janeiro. A luta começou com Tokudome tentando aplicar uma joelhada no brasileiro, que devolveu com dois golpes fortíssimos no rosto, que quase derrubaram o japonês. Atordoado, Tokudome buscava deslocar-se lateralmente para se recuperar, enquanto Marcello buscava chutes altos e socos. em uma dessas tentaivas de chute, o brasileiro perdeu o equilíbrio e o japonês aproveitou para ficar por cima no chão. Muito ágil, o brasileiro buscou escalar a guarda para executar a chave de braço ou a omoplata, mas não teve sucesso.

No segundo round, Tokudome conseguiu uma bela queda de judô após sofrer um golpe de direita, ficando por cima no chão. O brasileiro mostrava cansaço, e o japonês aplicava alguns golpes, sem muita contundência. Separados pelo árbitro, os dois voltaram a lutar em pé, mas não conseguiram golpes mais potentes. No terceiro e último round, Tokudome acertou um belo cruzado em Cristiano Marcello, que caiu e sofreu um pequeno castigo no chão antes e travar o adversário. Após quase dois minutos, o brasileiro conseguiu voltar a lutar em pé, mas foi novamente derrubado pelo japonês, não ameaçando a vitória por decisão unânime de Kazuki Tokudome (triplo 30-27).

Saiba como foram as demais lutas do card preliminar do UFC Japão:

Brad Tavares vence luta morna contra Riki Fukuda

Na luta menos emocionante da noite, o americano Brad Tavares venceu o japonês Riki Fukuda por decisão dos juízes. O primeiro round começou com Fukuda buscando os chutes baixos, e derrubando Tavares quando o americano tentou um chute alto. O americano defendeu o pescoço, evitando o estrangulamento, e voltou a lutar de pé. Os dois lutadores apostaram na trocação durante todo o round, sem que não houvesse mais nenhuma tentativa de queda. No segundo round o panorama não se alterou, e os dois atletas apostaram na troca de golpes e na ausência total de tentativas de queda. Tavares conseguia conectar mais golpes, mas sem muita contundência. O terceiro round manteve o mesmo ritmo, com os dois atletas evitando o chão e trocando golpes em pé, sem qualquer perigo de nocaute. No fim, vitória de Brad Tavares por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27).


Takeya Mizugaki se emociona com vitória sobre Bryan Caraway

Em uma luta muito equilibrada, o japonês Takeya Mizugaki venceu o americano Bryan Caraway e se emocionou muito após o anúncio do resultado. O primeiro round trouxe o japonês frustrando as tentativas de queda do americano, acertando ganchos no rosto de Caraway a cada vez que ele tentava levar a luta para o chão. Caraway conseguiu uma queda no fim, dominando as costas de Mizugaki. No segundo round, o americano voltou a tentar buscar as quedas, mas o japonês colava as costas na tela e evitava tê-las postas no chão. Com a luta voltando a ser disputada em pé, e Caraway acertou um belo golpe de direita em Mizugaki, derrubando-o e encaixando uma guilhotina, muito bem defendida pelo japonês, que ficou por baixo no chão, primeiro perdendo as costas e depois restabelecendo a meia-guarda até o fim do round. Logo no início do terceiro e último round, Mizugaki acertou um cruzado de esquerda que derrubou o americano. O japonês partiu para o ataque, mas o americano conseguiu suportar o castigo e se recuperou, passando a pressionar o rival na grade, buscando conectar golpes seguidos até o fim da luta. Na decisão dos juízes, vitória de Takeya Mizugaki por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28).

- É incrível, é a minha primeira vitória aqui no Japão - disse o japonês, que chorava muito após o anúncio de sua vitória.


Alex Caceres vence Kyung Ho Kang por decisão dividida dos juízes

O americano Alex Caceres venceu de forma surpreendente o sul-coreano Kyung Ho Kang após ser dominado durante boa parte do combate. Kang fazia sua estreia no UFC. A luta começou com Kang buscando levar a luta para o chão, e Caceres defendendo-se e buscando manter-se à distância. Forte no jogo de chão, o coreano tentava buscar as costas do americano, que desvencilhava-se com muita dificuldade e, eventualmente, tentava os chutes altos. Com muita movimentação, o coreano se impunha no combate. No segundo round, Kang mais uma vez levou a luta para o chão, passando a guarda de Caceres, que lutava muito para não ser dominado. De volta à luta em pé, o coreano trocava de igual para igual com o americano. A 1m30s do fim do round, Kang pegou as costas de Caceres, que mais uma vez livrou-se da posição e ficou por cima, castigando o coreano com socos de cima para baixo. Com muita agilidade, Kang conseguiu inverter a posição e derrubar Caceres, ficando por cima até o fim do round.

No round final, o americano buscou iniciar forçando a trocação e aproveitando para ficar por cima do coreano no chão, tentando sem sucesso uma guilhotina e, depois, algumas joelhadas no tórax. Usando muita força, Kang levantou-se e derrubou o americano, ficando por cima, mas na guarda de Caceres, que também levantou-se e voltou para a guarda de Kang. Cansados, os lutadores diminuíam o ritmo da luta, aplicando golpes claramente menos potentes. Na decisão dos juízes, vitória surpreendente de Alex Caceres por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28).






Fonte:SporTV

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More