segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Lyoto Machida perde para Davis e se irrita: ‘Não sei qual a regra do UFC’

Ex-campeão dos pesos-meio-pesados reclama da decisão unânime dos juízes no co-evento principal do UFC 163 na Arena da Barra, no Rio

>> Siga o Site no Twitter: @DentrodoRingue
>> Siga o Site no Facebook.com/DentrodoRingue

No calor da torcida, não havia dúvidas. Após três rounds equilibrados na segunda luta mais importante do UFC Rio 4, neste sábado, os gritos do público eram para o baiano Lyoto Machida. Na frieza dos juízes, o cenário era outro. Por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28), o braço levantado ao fim do combate foi o do americano Phil Davis, que chega à marca de quatro vitórias contra brasileiros nos últimos seis duelos. Ex-campeão dos meio-pesados, Lyoto não conseguiu definir a luta e pagou caro por isso. Diante do resultado e das vaias da torcida para o rival, o baiano partiu para outro ataque: ao microfone. Visivelmente contrariado, contestou a decisão dos árbitros.

- Sinceramente, não sei qual é a regra do UFC. O grito da galera fala por si só – protestou, ainda dentro do octógono, com cara de poucos amigos.

Lyoto Machida levou perigo nos contra-ataques contra Phil Davis (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Mais tarde, ponderado, Machida aceitou a decisão, mas manteve seus argumentos sobre o que aconteceu. Em entrevista ao canal Combate, acusou o rival de fugir da luta.

- Esperava que o resultado fosse para mim. Infelizmente no calor da luta a gente não lembra dos lances, mas não foi para mim. O Phil Davis praticamente fugiu da luta, tentou se controlar, e tentou pontuar apenas no fim dos rounds. É uma luta de MMA, e não de wrestling. Tudo bem que ele faça o jogo dele, mas que o juiz entenda quem colocou mais em perigo o adversário. É frustrante, a gente fica um pouco triste. Mas só a energia da galera já valeu a pena - afirmou.

Tranquilo e feliz pela vitória, Davis disse entender a discordância quanto ao resultado, mas afirmou que os juízes acertaram.

- É a natureza da competição. Às vezes é apertado, e você tem que fazer o suficiente. Eu fiz o suficiente. Ele definitivamente conseguiu alguns bons golpes, mas os juízes veem quem ficou mais ocupado. Eu acredito nos juízes. Quando você está lutando, é uma perspectiva diferente, e quando você está sentado ao lado do octógono, é diferente - disse, em entrevista ao canal Combate.

Festa de Phil Davis no anúncio do resultado
(Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Estilos diferentes

Campeão de wrestling, Phil Davis deixou bem claro desde o início que tentaria levar a luta para o chão. Mas, para alcançar seu objetivo, o americano usou e abusou dos chutes para encontrar a distância correta e depois cinturar o brasileiro. Lyoto Machida passou boa parte do primeiro round mais centralizado, enquanto Davis circulava pelo octógono. O americano tentou acertar o brasileiro algumas vezes com o "superman punch", mas não chegou a levar perigo. O brasileiro, por sua vez, apostava nos contra-ataques para tentar nocautear Davis. O melhor momento de Machida no primeiro assalto foi quando aplicou um chute alto defendido pelo americano e, logo em seguida, duas sequências esquerda-direita e uma joelhada. Já no final do primeiro round, Davis conseguiu levar Lyoto para o chão, onde mostrava maior habilidade - tentou, inclusive, um katagatame e uma kimura, além de diversos golpes na costela do brasileiro.

O segundo round começou com Lyoto conseguindo um bom chute alto na cabeça do rival, mas ele não se abalou e logo deu a resposta na mesma moeda com um high kick. Tentando desgastar e confundir o brasileiro, Davis buscou várias vezes fingir que ia tentar um double leg e logo depois, tentava um chute alto. Com seu jogo bem característico, Machida levava perigo nos contra-ataques, mas acabava ficando exposto também aos potentes golpes do adversário. Mostrando ser bastante resistente, Davis recebeu um duro direto de esquerda e um chute alto no rosto, mas continuou bem no combate. Repetindo o primeiro assalto, já no final o americano levou a luta para o chão, castigando Machida com muitas joelhadas no abdômen.

Phil Davis usou muito os chutes altos contra Lyoto Machida (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Mais Combate.com: confira as últimas notícias do mundo do MMA

No intervalo para o último round, o córner do brasileiro mostrava confiança de que estava vencendo o combate. Diferentemente dos dois primeiros assaltos, o americano começou mais centralizado. Lyoto continuou aplicando bons contra-ataques, enquanto Davis continuava na tentativa de cinturar para levar para baixo. Com os dois lutadores bem cansados, Machida conseguiu bons chutes e uma joelhada. Com o anúncio oficial de vitória unânime do americano, o publico presente na Arena da Barra não aceitou e vaiou bastante a decisão dos árbitros.

Inconformado, Lyoto embarcou na onda da torcida e protestou contra o resultado. Depois, em entrevista ao canal Combate, esfriou a cabeça, analisou sua performance e olhou para o futuro.

- Eu não lutei mal, fiz uma luta em que tentei buscar o tempo inteiro. O resultado é uma consequência. Meu trabalho foi bem feito, e espero em uma próxima oportunidade conseguir um resultado completo - disse o ex-campeão.

Machida conseguiu alguns golpes, mas a vitória escapou (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Confira os resultados do UFC 163:

José Aldo venceu Chan Sung Jung por nocaute técnico aos 2m do round 4
Phil Davis venceu Lyoto Machida por decisão unânime (29 a 28, 29 a 28 e 29 a 28)
Cezar Mutante venceu Thiago Marreta por finalização (guilhotina) aos 47s do round 1
Thales Leites vence Tom Watson por decisão unânime (30 a 27, 30 a 27 e 30 a 27)
John Lineker venceu José Maria 'No Chance' por nocaute técnico a 1m03s do round 2
Anthony Perosh venceu Vinny Magalhães por nocaute 14s do round 1
Amanda Nunes venceu Sheila Gaff por nocaute técnico aos 2m08s do round 1
Serginho Moraes venceu Neil Magny por finalização (triângulo) aos 3m13s do round 1
Ian McCall venceu Iliarde Santos por decisão unânime (30 a 27, 30 a 27 e 29 a 28)
Rani Yahya venceu Josh Clopton por decisão unânime (29 a 28, 29 a 28 e 29 a 28)
Francimar Bodão venceu Ednaldo Lula por decisão unânime (30 a 27, 30 a 27 e 29 a 28)
Viscardi Andrade venceu Bristol Marunde por nocaute técnico a 1m36s do round 1




Fonte:Combate

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More