quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Rockhold aplica nocaute em Costa Philippou no UFC e desafia Belfort

Ex-campeão dos médios do Strikeforce se recupera de derrota na estreia para o brasileiro e vence o cipriota com chute no primeiro round em Atlanta

>> Siga o Site no Twitter: @DentrodoRingue
>> Siga o Site no Facebook.com/DentrodoRingue

A luta principal do UFC: Rockhold x Philippou não deu aos fãs nem tempo de se aquecerem para o combate, que estava previsto para cinco rounds. Com um chute de perna esquerda na linha de cintura e outro nas costelas, o americano Luke Rockhold derrotou o cipriota Costa Philippou por nocaute aos 2m31s do primeiro round. Logo após vencer, o americano disse para as câmeras que queria enfrentar Vitor Belfort, por quem foi derrotado no evento em Jaraguá do Sul em sua estreia na organização - era o campeão dos médios do Strikeforce antes de ser contratado pelo UFC.

- Me senti muito bem na luta. Eu estou aqui, e quero a minha revanche contra Vitor, só que desta vez aqui nos EUA. Vocês me viram esta noite e é isso que eu posso ser - disse Rockhold após a luta.

Luke Rockhold acerta dois chutes no corpo de Costa Philippou e vence a luta por nocaute (Foto: Getty Images)

O combate começou com Rockhold dominando o centro do octógono, fazendo Philippou circular pela área de lutas. Com a guarda baixa, o americano aplicava chutes, que eram revidados pelo cipriota. Com mais envergadura e alcance, Rockhold acertou um belo soco de direita que fez dobrarem os joelhos de Philippou, que se recuperou rapidamente. Após mais alguns momentos de movimentação, o americano acertou um violento chute na linha de cintura do rival, que caiu. Ainda houve tempo para mais um chute no corpo antes do árbitro Herb Dean encerrar a disputa.


Confira as demais lutas do card principal:

Brad Tavares vence Lorenz Larkin em luta morna


Na penúltima luta da noite, o peso-médio Brad Tavares venceu Lorenz Larkin por decisão unânime dos juízes (triplo 29-28). O combate foi morno e pouco empolgante, com raros momentos de emoção. Os atletas se mantiveram na maior parte do tempo no centro do octógono esperando brechas para atacarem um ao outro, e como as brechas não apareceram, os ataques foram raros. A vitória foi a 12ª de Tavares em 13 lutas, enquanto Larkin sofreu apenas a segunda derrota em 16 combates.

A luta começou com os dois lutadores se estudando no centro do octógono, e trocando chutes e socos sem muita força. Aos poucos a luta foi ganhando velocidade, e Larkin levava alguma vantagem, com bons chutes baixos e um soco de encontro que não pegou em cheio em Tavares, mas que teve algum impacto. No fim do round, Brad Tavares conseguiu dominar as costas de Larkin e aplicou dois bons socos, mas já não havia tempo para trabalhar a posição. No segundo round Brad Tavares começou com mais agressividade, mas Larkin respondeu imediatamente com uma boa sequência em combinação de soco e chute. O panorama se mantinha semelhante ao do primeiro round até cerca de 2m10s para o fim do assalto, quando Tavares conseguiu derrubar Larkin e dominou suas costas, buscando o mata-leão. Larkin defendeu a posição e conseguiu fazer o giro e ficar de frente para o rival, mas não teve tempo para fazer nada.

UFC Brad Tavares (dir.) venceu Lorenz Larkin em luta morna em Atlanta (Foto: Getty Images)

No terceiro e decisivo round, os dois lutadores buscaram golpes esporádicos, como um soco rodado de Tavares, ou um chute alto de Larkin, mas sem nenhuma sequência. A cerca de um minuto para o fim, após Tavares tentar levar a luta para o chão, Larkin acertou uma sequência de cotoveladas na cabeça do adversário nas grades, mas sem contundência. No fim da luta, ambos levantaram os braços, mas sem muita convicção.

Dillashaw domina Mike Easton e vence por pontos

O americano TJ Dillashaw derrotou o compatriota Mike Easton por decisão unânime pelos pesos-galos, numa luta desequilibrada, 100% dominada pelo louro do time Alpha Male. Como de praxe na categoria, o duelo foi muito rápido e movimentado desde o começo e após boas trocas em pé, em que Easton acertou mais golpes, Dillashaw derrubou o adversário e tentou trabalhar no chão, mas o moreno da Alliance MMA se levantou e acertou boas joelhadas no clinche. Dillashaw foi melhor nos dois minutos finais do round inicial, com sequências de diretos, uppers e chutes que fizeram o "Hulk" andar para trás.

UFC TJ Dillashaw golpeia Mike Easton em sua vitória em Atlanta (Foto: Getty Images)

O louro continuou levando a melhor na trocação no início do segundo round e uma canelada de esquerda abriu um corte na testa de Easton, que passou a sangrar abundantemente. Ele aproveitou para colocar o adversário para baixo e castigá-lo com golpes no ground and pound. Dillashaw acabou permitindo ao oponente se levantar e acertou uma joelhada no rosto. "Hulk" tentou se recuperar, mas Dillashaw voltou a quedá-lo e a dominar na luta agarrada. O ritmo continuou o mesmo no terceiro e último round. Os dois trocaram em pé e Dillashaw tinha mais sucesso em pé, com bons jabs, diretos e até um "Superman punch". Ele não parou de atacar, mas lutou de forma mais segura e metódica nos três minutos finais. De acordo com o site especializado em estatísticas "Fightmetric", no total, Dillashaw acertou 111 golpes, 101 deles significantes, contra apenas 40 de Easton, e dominou a luta agarrada por 4m53s. Easton não conseguiu nenhuma queda e não esteve por cima no chão em nenhum momento.

Romero vence terceira seguida com nocaute no terceiro round

O cubano Yoel Romero continuou sua boa sequência de vitórias nos pesos-médios com uma impressionante vitória de virada sobre o americano Derek Brunson, por nocaute técnico, aos 3m23s do terceiro round. Foi a terceira vitória consecutiva do "Soldado de Deus", ex-campeão mundial e medalhista de prata olímpico na luta livre, no UFC.

Romero começou circulando muito, lentamente, até atacar repentinamente com um direto e joelhadas. Brunson, por sua vez, surpreendeu e quedou rapidamente o cubano. Os dois logo voltaram à trocação e o americano conectou uma canelada na cabeça que ecoou pela arena. Romero, entretanto, nem pareceu sentir. Ele respondeu com bons golpes em pé, mas quando arriscou uma joelhada voadora, Brunson aproveitou para quedá-lo. No segundo round, Romero foi para cima jogando golpes e tentou um gancho no corpo. Todavia, acabou acertando a área genital. Após uma rápida paralisação para que Brunson se recuperasse, o cubano passou a dar show, jogando golpes fortes e rápidos e baixando a guarda para se esquivar. Porém, no meio da brincadeira, deu mole para uma queda do americano, que mostrou competência no chão e passou à montada com facilidade. Por cima, Brunson golpeou um pouco, mas Romero conseguiu escapar e se levantar.

Yoel Romero aplica as cotoveladas que lhe deram a vitória sobre Derek Brunson (Foto: Getty Images)

Mesmo em desvantagem na pontuação, Romero começou lentamente no terceiro e último round, enquanto Brunson dava golpes curtos para pontuar. Aos poucos, Romero foi perseguindo o americano e conseguiu um knockdown com um upper e um gancho de esquerda, mas Brunson se levantou. O cubano não parou de atacar e mandou o adversário à lona com um direto de esquerda. O americano perdeu o protetor bucal ao sofrer um golpe no chão, mas Romero não deu folga, passou o carro e desferiu uma série de cotoveladas no corpo, mais de 10, até o árbitro enfim encerrar o combate.

- Sempre soube que o UFC é uma grande batalha até o final, mas o que não me mata, me fortalece. Só busco a vitória, não pretendo fazer mal fisicamente ao meu adversário, mas se o juiz não para a luta, tenho que continuar - explicou Romero sobre a dura sequência de golpes que encerrou o combate.

Mais Combate.com: confira as últimas notícias do mundo do MMA

John Moraga vence Dustin Ortiz por decisão dividida

Em uma luta movimentada e disputada com muita técnica pelos dois atletas, o peso-mosca John Moraga venceu Dustin Ortizno card principal do UFC: Rockhold x Philippou por decisão dividida dos juízes (29-28, 28-29 e 29-28). A vitória foi a 14ª de Moraga em 16 lutas. Já Ortiz sofreu sua terceira derrota em quinze lutas.

A luta começou com Ortiz acertando um golpe de direita em Moraga, que sentiu. Com velocidade, Ortiz buscou as costas do rival e tentou a derrubada. Moraga se defendeu e ficou com as costas na grade, tentando evitar os ataques. Insistente, Dustin Ortiz conseguiu derrubar o adversário, ficando por cima e aplicando alguns golpes. Moraga ainda tentou aplicar um trângulo, sem sucesso, no fim do round. O segundo round trouxe Moraga mais dentro de suas características, buscando a trocação e acertando alguns golpes em Ortiz, que não via abertura para tentar levar a luta para o chão. Com um bom golpe de direita, Moraga abalou Ortiz, e por pouco não conseguiu acertar uma joelhada no rival, que se defendeu na sequência. Um golpe de sorte de Moraga, derrubando Ortiz com um pisão no pé, deixou-o em posição de vantagem no chão, e por muito pouco não finalizou a luta com um mata-leão junto à grade. Ortiz defendeu-se bem e girou o corpo, ficando por cima do rival. Moraga trabalhou bem e conseguiu levar a luta para cima novamente. Os dois trocaram tentativas de derrubada até o sinal de fim de round.

UFC John Moraga (dir.) vence Dustin Ortiz em luta muito equilibrada em Atlanta (Foto: Getty Images)

O panorama não se alterou no terceiro e último round. Com muita movimentação, os dois lutadores buscavam conectar golpes constantemente, mas evitando se arriscar a serem atingidos de forma definitiva. Com muita habilidade, Ortiz conseguiu uma queda ficando por cima, e se manteve golpeando Moraga no chão. A cerca de 30 segundo do fim, Moraga levantou-se, mas não conseguiu ser efetivo nos ataques a Ortiz, que terminou o round por cima no chão.

Cole Miller finaliza Sam Sicilia e desafia Donald Cerrone

Mostrando toda a sua qualidade no jogo de chão, e um surpreendente poder de nocaute, o peso-pena Cole "Magrinho" Miller finalizou Sam Sicilia na abertura do card principal do UFC: Rockhold x Philippou. Com um mata-leão aos 1m54s do segundo round, o atleta da American Top Team chegou à 21ª vitória em 29 lutas. Já Sicilia sofreu sua quarta derrota em 16 lutas.

A luta começou com os dois se estudando no centro do octógono, e Sicilia tomando a iniciativa do ataque com chutes baixos. Mais alto 15cm que seu rival, Miller mantinha a distância e buscava os chutes altos. Na metade do round, Sicilia buscou a aproximação com socos curtos, que não acertaram em cheio Cole Miller, mas foram suficientes para que "Magrinho" acusasse a força com que foi atingido. Sem muita ação, o round chegou ao fim. No segundo round, Miller acertou um bom cruzado de direita, fazendo Sicilia sentir o impacto. Um segundo golpe derrubou Sicilia, e Miller não perdeu tempo, indo para as costas de Sicilia e conseguindo a finalização com um mata-leão perfeito.

Cole Miller comemora vitória sobre Sam Sicilia no UFC em Atlanta (Foto: Getty Images)

- Muito obrigado a todos por terem vindo. Agradeço o apoio. 2013 não foi um ano ideal, mas prometo ser mais consistente em 2014. Quase quebrei a mão no golpe que derrubou Sicilia, mas depois consegui a vitória. Só disse a Dana White que estou aqui e quero desafiar um cara que todos sabem quem é: Donald "Cowboy" Cerrone. Ele disse que quer baixar de categoria. Pode vir que eu estou esperando - disse Miller após a luta.



Fonte;Combate

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More