segunda-feira, 11 de maio de 2015

CEO do Bellator: lutadores estão o procurando após acordo UFC-Reebok

Scott Coker, porém, faz ressalva que só negociará com atletas que estiverem com passe livre. Promessa da luta olímpica assina com companhia e menciona patrocínio


Scott Coker quando ainda era dirigente do Strikeforce: "Telefone está tocando", contou (Foto: Adriano Albuquerque)

Os valores do patrocínio da Reebok que serão repassados pelo UFC aos seus atletas, anunciados na semana passada, não foram bem recebidos pelos lutadores, e já começam a gerar efeitos colaterais. Insatisfeitos com o prejuízo que estão sofrendo com a mudança, alguns dos lutadores estariam procurando outras opções no mercado, incluindo o maior concorrente do Ultimate nos EUA, o Bellator. Foi isso que revelou Scott Coker, CEO da companhia, em entrevista ao site "MMA Fighting" nesta segunda-feira.


- Vou te contar, o telefone está tocando. Eu apenas digo para as pessoas, "Ouça, não vamos entrar em nenhum tipo de diálogo com você em nenhum nível a não ser que você tenha passe livre. Quando você estiver livre, ligue para nós". Agentes e lutadores (estão ligando). Muitas perguntas são, "Qual é sua política quanto a patrocínios?" - afirmou o dirigente.


UFC e Bellator têm um histórico problemático de disputas contratuais com atletas. Os casos mais famosos são os de Eddie Alvarez e de Quinton "Rampage" Jackson, ambos ex-lutadores do Bellator que entraram em litígio com a companhia. O primeiro assinou uma oferta com o UFC, mas acabou retornando após meses de disputa judicial sobre os termos de seu contrato com a companhia, que garantia a manutenção do atleta desde que a oferta fosse igualada. O segundo assinou com o Ultimate sustentando que o Bellator não teria cumprido cláusulas de seu contrato, o que anulava o acordo. A companhia tentou bloquear sua luta pelo UFC 186, no mês passado, mas sua liminar foi derrubada na Justiça e Rampage lutou no evento. Alvarez assinou com o Ultimate novamente quando foi liberado pelo Bellator em agosto de 2014.


Apesar desse histórico, Coker garantiu que estaria aberto a contratar lutadores que deixassem o UFC e tivessem passe livre. Recentemente, a companhia anunciou a chegada de Phil Davis, que estava na sexta posição do ranking dos pesos-meio-pesados do Ultimate. Nesta segunda-feira, foi revelada também a contratação de Ed Ruth, tricampeão universitário americano de luta olímpica que atualmente está disputando vaga na seleção dos EUA para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, na categoria até 86kg. Ao comentar sua decisão, Ruth deixou aparente que a proibição do UFC a patrocinadores particulares no uniforme de luta influenciou a decisão.


- Eu sei há muito tempo que, após colocar o ouro olímpico ao redor do meu pescoço, eu colocaria o ouro do MMA na minha cintura. Venho conversando com todas as grandes organizações, e, no fim do dia, realmente acredito no que Scott Coker está fazendo com o Bellator. Eles estão contratando talento top, estão fazendo lutas empolgantes, e vão me deixar buscar meus próprios patrocinadores - disse Ruth ao "MMA Fighting".




Por:Combate.com

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More