quinta-feira, 21 de maio de 2015

Chris Weidman: " Entrei nesse esporte para vencer o grande campeão, que era Anderson Silva. Eu consegui e o venci duas vezes."

Algoz de Lyoto Machida, Anderson Silva e com luta marcada contra Vitor Belfort,
no sábado, campeão do peso-médio afirma que deseja se aposentar invicto no MMA"Quero ser um dos maiores de todos os tempos e me aposentar invicto". É com essa frase que Chris Weidman, campeão do peso-médio do Ultimate, fala sobre seus sonhos profissionais. Carrasco de Anderson Silva, então imbatível na organização, o "All American" já assinalou seu nome na história do esporte - mas isso não é o bastante para ele.


Chris Weidman em atividade com seu treinador, Ray Longo, em Las Vegas (Foto: Evelyn Rodrigues)


Weidman, que defende o cinturão contra Vitor Belfort, no sábado, pelo UFC 187, afirmou, em entrevista ao Combate.com, na quarta-feira, que entrou no MMA para destronar Spider e sonha com voos mais altos.

- Quando entrei neste esporte, foi não só para ser o campeão do UFC, mas para vencer o grande campeão, que era Anderson Silva. Eu consegui tudo isso, e o venci duas vezes. Isso superou o meu sonho. Então comecei a pensar sobre qual seria o meu próximo sonho, e vi que seria dominar completamente a divisão, ser um dos maiores de todos os tempos e me aposentar invicto.

Confira abaixo a entrevista completa:

Bolo para seu técnico no treino-aberto
- Hoje foi aniversário de Ray (Longo) e eu queria fazer alguma coisa para ele. Nós bolamos esse plano. Ele adora manoplas, e antes da minha segunda luta contra Anderson Silva nós discutimos porque ele veio sem o material que eu sempre usava. Eu comecei a reclamar e ele ficou muito bravo, porque é supersticioso e achava que sem aquele material específico eu iria perder a luta. No treino aberto eu decidi levar um material diferente do que nós usamos normalmente, e errei de propósito os movimentos, porque sabia que ele ficaria bravo. Quando eu comecei a errar diante dos fãs ele se surpreendeu, mas logo em seguida nós fizemos a surpresa com o bolo. Durante todo o dia eu fingi que esqueci e não lhe dei os parabéns, mesmo sabendo que era seu aniversário. Mas ele comeu a torta, e eu só pude olhar... (risos).

Perda de peso
- Meu peso está ótimo, e me sinto com mais energia do que nas outras lutas neste mesmo período. Estou com um nutricionista que me acompanha todos os dias. Meu peso está menor que o normal e eu estou me sentindo mais forte. Estou pronto.

Vitor Belfort
- Ainda não vi Vitor durante toda a semana. Vi fotos dele, e parece estar menor do que em 2013. Mas isso não importa, porque eu já vi lutas em que ele não estava tão forte quanto nos últimos anos, e ele foi muito bem. Não estou preocupado com a forma com que ele vai estar, porque de qualquer jeito terei que derrotá-lo.


O que fazia quando Belfort foi campeão do UFC pela primeira vez, em 1997
- Eu estava na barriga da minha mãe (risos). Em 2004 eu estava me formando no primeiro grau e me preparava para a Divisão 1 do wrestling colegial. Não me lembro muito bem o que eu fazia em 1997. Estava treinando wrestling para as competições escolares. Há quanto tempo ele treina? Desde os 14 anos? Então acho que treino há mais tempo que ele. A primeira vez que vi uma luta de MMA foi na final do TUF 1, entre Stephan Bonnar e Forrest Griffin, em 2005. Portanto, quando Vitor estava no Pride, eu não acompanhava o MMA. Desculpe, Vitor... (risos). Mas valorizo tudo que ele conquistou. Ele ganhou muita coisa.

Histórico contra brasileiros
- Essa é uma grande luta, e depois dela pode demorar até que eu enfrente um brasileiro novamente. As lutas contra os brasileiros são uma parte importante da minha vida. Quando fui ao Brasil pela primeira vez, na preparação para a segunda luta contra Anderson Silva, eu caminhei para o palco ouvindo as pessoas gritarem e achei legal, e depois descobri que queria dizer que eu ia morrer (risos). Foi meio desconfortável, mas foi uma experiência incrível ter contato com a cultura brasileira, mesmo tendo alguns fãs me ameaçando em português no Twitter.

Chris Weidman fez história ao nocautear Anderson Silva, que jamais havia perdido no Ultimate (Foto: Getty Images)

Maior sonho
- Quando entrei neste esporte, foi não só para ser o campeão do UFC, mas para vencer o grande campeão, que era Anderson Silva. Eu consegui tudo isso, e o venci duas vezes. Isso superou o meu sonho. Então comecei a pensar sobre qual seria o meu próximo sonho, e vi que seria dominar completamente a divisão, ser um dos maiores de todos os tempos e me aposentar invicto.

Graduação no jiu-jítsu
- Conquistar a faixa-preta no jiu-jítsu é muito difícil, mas receber a faixa de Renzo Gracie e Matt Serra de surpresa, como foi, foi uma honra imensa.

Foto de adversários na geladeira
- Eu coloquei Vitor, coloquei Anderson Silva duas vezes. Não sei o que aconteceu com Lyoto Machida, porque não coloquei sua foto na minha geladeira (risos). Eu faço isso para que eu me lembre, quando estou cansado dos treinos, que é preciso trabalhar o mais duro possível todos os dias. Eles são o meu objetivo, porque eles querem me vencer e eu não posso deixar, para que meus sonhos sejam realizados.

Confronto de estilos
- Não acho que será uma luta com duelo de estilos. Lutei contra Anderson Silva duas vezes, e contra Lyoto Machida, e nunca foi uma luta de trocação contra wrestling. Foi MMA contra MMA. É preciso vencê-los em qualquer lugar para onde a luta for. Se eles acham que eu vou socar, eu chuto. Se eles acham que eu vou chutar, eu derrubo. É questão de ser mais inteligente. É um xadrez físico. Todos somos fortes e rápidos. Vence o mais inteligente.


O canal Combate transmite o UFC 187 ao vivo, direto de Las Vegas, neste sábado a partir das 19h (horário de Brasília), com acesso também pelo aplicativo Combate Play. O Combate.comacompanha o evento com Tempo Real e transmissão das duas primeiras lutas a partir do mesmo horário. Na sexta-feira, canal e site transmitem a pesagem oficial do evento a partir das 19h45m. Durante todo o evento será possível participar do Tempo Real que esquentará o clima para as disputas de cinturão. Basta enviar uma mensagem no Twitter com a hashtag #CombatenoUFC187.


UFC 187
23 de maio, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL
Peso-meio-pesado: Daniel Cormier x Anthony Johnson
Peso-médio: Chris Weidman x Vitor Belfort
Peso-leve: Donald Cerrone x John Makdessi
Peso-pesado: Travis Browne x Andrei Arlovski
Peso-mosca: Joseph Benavidez x John Moraga

CARD PRELIMINAR
Peso-mosca: John Dodson x Zach Makovsky
Peso-meio-médio: Josh Burkman x Dong Hyun Kim
Peso-médio: Uriah Hall x Rafael Sapo
Peso-palha: Rose Namajunas x Nina Ansaroff
Peso-meio-médio: Mike Pyle x Colby Covington
Peso-leve: Leo Kuntz x Islam Makhachev
Peso-mosca: Josh Sampo x Justin Scoggins




Por:Evelyn Rodrigues, Marcelo Barone e Marcelo Russio/SporTV

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More