segunda-feira, 25 de maio de 2015

Durinho dá méritos a Chris Weidman: "Já é hora de parar de duvidar dele"

Treinador de jiu-jítsu de Vitor Belfort reconhece a capacidade técnica do americano e afirma que "Fenômeno", mesmo aos 38 anos de idade, ainda tem lenha para queimar


O discurso de Vitor Belfort e sua equipe após a derrota para Chris Weidman, no UFC 187, em disputa válida pelo cinturão do peso-médio, está afinado. Gilbert Durinho, técnico de jiu-jítsu do brasileiro, seguiu na mesma linha do "Fenômeno" ao exaltar a capacidade técnica e física do campeão da categoria.


- O Vitor começou muito bem, sabíamos que o Weidman estaria lento no começo, o que realmente aconteceu, pois ele não encaixou nada. O Vitor conectou bem os golpes, mas o mérito foi do Weidman, que suportou a pressão, conseguiu a queda no momento exato e caiu bem por cima. Vi que ele se posicionou bem, golpeou duro e, quando conseguiu a montada, ainda faltavam 2m30s, e concretizou a vitória. O Weidman é duro e não é à toa que venceu Anderson e Lyoto. Como o próprio Weidman disse, é hora de parar de duvidar dele.

Gilbert Durinho, treinador de jiu-jítsu de Vitor: "Ele ainda tem muita lenha para queimar" (Foto: Marcelo Barone)

Uma queda aplicada por Weidman abriu caminho para a vitória. Com Belfort no solo, "All American" rapidamente conseguiu a montada e investiu no "ground and pound" até faturar o nocaute técnico. Durinho explicou o que o faixa-preta de jiu-jítsu poderia ter feito para deixar a incômoda posição.


- O Weidman caiu em uma posição boa, que ele não perde. Ele caiu com o Anderson, que não conseguiu fazer nada, o Demian também não conseguiu. Muita gente pode duvidar do jiu-jítsu do Vitor, mas do Demian, não. Mérito do Weidman. O Vitor tinha que fazer mais coisas antes de cair. Agora é fácil falar, não só eu, como os faixas-pretas do Facebook. Em termos técnicos, ele teria que repor o quadril, tentar ganhar a meia guarda, colar no Weidman para não abrir distância... É difícil de fazer esse trabalho, ninguém fez.


Durinho acredita que o caminho de Belfort continua, pois ele ainda pode dar trabalho a diversos integrantes do peso-médio.


- Ele mostrou que ainda tem muita coisa para fazer na categoria. Foi o cara que, mesmo tendo pouco tempo, deu mais trabalho ao Chris Weidman. Ele tem muito trabalho a fazer, tem lenha para queimar e acho que o pessoal ainda vai querer vê-lo lutando bastante.


Confira os resultados completos do UFC 187:


UFC 187
23 de maio de 2015, em Las Vegas (EUA)


CARD PRINCIPAL
Daniel Cormier venceu Anthony Johnson por finalização aos 2m39s do R3
Chris Weidman venceu Vitor Belfort por nocaute técnico aos 2m53s do R1
Donald Cerrone venceu John Makdessi por nocaute técnico aos 4m44s do R2
Andrei Arlovski venceu Travis Browne por nocaute técnico aos 4m41s do R1
Joseph Benavidez venceu John Moraga por decisão unânime

CARD PRELIMINAR
John Dodson venceu Zach Makovsky por decisão unânime
Dong Hyun Kim venceu Josh Burkman por finalização aos 2m13s do R3
Rafael Sapo venceu Uriah Hall por decisão dividida
Colby Covington venceu Mike Pyle por decisão unânime
Islam Makhachev venceu Leo Kuntz por finalização aos 2m38s do R2
Justin Scoggins venceu Josh Sampo por decisão unânime




Por:Evelyn Rodrigues, Marcelo Barone e Marcelo Russio/Combate

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More